O Senado que inicia a 56ª legislatura, nesta sexta-feira (1º), terá uma formação partidária diferente daquela que saiu das urnas em outubro do ano passado. Oito senadores que vão começar o mandato não estão mais nas siglas pelas quais se elegeram. Dois são do Rio Grande do Norte.


A senadora Zenaide Maia abandonou o PHS e assinou filiação ao Pros na tarde desta quinta-feira (31), mesmo partido do senador e ex-presidente da República Fernando Collor. Já Styvenson Valentim teria uma última conversa também nesta quinta com o senador Randolfe Rodrigues, que tentaria mais uma cartada para manter o representante do RN na sigla. 


A filiação da senadora potiguar, que é irmã do deputado federal João Maia (PR), contou com a presença do seu marido, o ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante e atual secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado. 


Entre os senadores que mudaram de partido estão Carlos Viana (PSD-MG), que deixou o PHS, e Nelsinho Trad (PSD-MS) e Lucas Barreto (PSD-AP), egressos do PTB.


Confira os senadores eleitos em outubro  que trocaram de partido:

- Carlos Viana - do PHS para o PSD-MG

- Nelsinho Trad - do PTB para o PSD-MS

- Jorge Kajuru - do PRP para o PSB-GO

- Eduardo Gomes - do SD para o MDB-TO

- Alessandro Vieira - da Rede para o PPS-SE

- Lucas Barreto - do PTB para o PSD-AP

- Zenaide Maia - do PR para o Pros-RN

- Styvenson Valentim - De saída do Rede*


Estão no meio do mandato e também trocaram de partido nos últimos dias:


-Fernando Collor - do PTC para o Pros-AL

- Telmário Mota - do PTB para o Pros-RR