Com o tema ‘Unleashed’ (Solto, em tradução literal), a Apple realizou nesta segunda, 18, mais um evento para apresentar novos eletrônicos. Desta vez, o público viu novos modelos de MacBook Pro e a terceira geração dos fones de ouvido sem fio da empresa, além da introdução de dois novos processadores, o M1 Pro e o M1 Max. Depois do lançamento do iPhone, a chegada dos novos produtos deve marcar o fim das apresentações para 2021.

Tim Cook anunciou que o evento seria focado em música e “profissionais”. Era uma pista do que viria pela frente. Uma das grandes novidades foi a segunda geração do chip desenvolvido pela empresa. O M1 Pro (antes chamado de M1X) foi desenvolvido para lidar com mais potencia no computador. De acordo com a Apple, o M1 Pro entrega 200 Gbps de banda de memória, 3 vezes mais que o M1, além de 32 GB de memória total. O novo chip também tem CPU de três núcleos, oito núcleos de alto desempenho e dois de eficiência. São 16 núcleos de GPU, duas vezes o desempenho gráfico do M1.

A Apple também lançou um segundo chip, ainda mais potente que o M1 Pro: M1 Max. É o chip mais potente já produzido pela empresa, com 400 GBps de banda de memória, até 64 GB de memória com CPU de 10 núcleos, 32 núcleos de GPU, quatro vezes mais rápida do que M1. A codificação de vídeo também é duas vezes mais rápida que a anterior.

No total, M1 Pro tem 33,7 bilhões de transistores, quase o dobro do M1.

O M1 Max tem 57 bilhões de transistores, tornando-o, segundo a empresa, o maior chip que a Apple criou até hoje. O novo chip também permite que você conecte mais de quatro monitores externos a um único produto.

MacBook Pro

Os novos processadores vão turbinar a nova geração de MacBooks Pro, completando a transição da empresa de Intel para os próprios chips. O notebook ganhou um novo tamanho: 14 polegadas. Além dele, o 16 polegadas também foi mantido. O design do aparelho segue a tendência do iPhone e trazer laterais mais achatadas nos dois modelos. Nas laterais, novo MacBook Pro tem 3 saídas Thunderbolt 4, uma HDMI, uma entrada para fone de ouvido, uma entrada para cartão SD, além do carregador MagSafe 3, tecnologia de conexão magnética da Apple para carregamento e assessórios — o recurso foi adicionado ao iPhone 12, no ano passado.

As bordas da tela foram reduzidas, o que criou um entalhe para as câmeras parecido com o do iPhone. No modelo de 16,2 polegadas, o display chega com 3.456 x 2.234 pixels. No de 14,2 polegadas, 3.024 x 1.964. Assim como ocorreu com o iPhone 13, a tela ganhou taxa de atualização de 120 Hz, ideal para games, vídeos ou para qualquer tipo de movimentação rápida na tela.

O teclado é todo em preto. A barra touch foi retirada, com a adição de uma fileira de teclas na parte superior do teclado.

Os novos modelos do MacBook também oferecem suporte para Spatial Audio, tecnologia presente apenas em alguns fones de ouvido da marca até o momento. A câmera possui uma abertura maior com lente de 1.080p, que devem melhorar a performance em locais de baixa luminosidade. A tecnologia de imagem, chamada de ‘vídeo computacional’, promete um menor nível de ruído, de som ambiente e um ajuste de luminosidade.

O modelo de 14 polegadas custa a partir de US$ 2.000 e só estará disponível com o chip M1 Pro, enquanto o de 16 polegadas mais barato sai por US$ 2.500 e pode ter o chip M1 Pro ou M1 Max.

Os dois estarão disponíveis nas cores prata e cinza espacial. As encomendas começam hoje, e os produtos estarão disponíveis semana que vem.

A versão de 16 polegadas pode ser encontrada com 512GB ou 1TB de memória SSD, além das opções de 16 ou 32 núcleos de GPU — o usuário pode escolher, ainda, entre os chips M1 Pro e M1 Max. A Apple também disponibiliza a opção de 16GB ou 32GB de memória integrada.

Já na versão de 14 polegadas, só estão disponíveis os modelos com o processador M1 Pro, com opções de 8 ou 10 núcleos de CPU, 14 ou 16 núcleos de GPU e memória SSD de 512GB ou 1TB.

Claro, o novo MacBook Pro chegará ao Brasil com preços salgados. O modelo mais barato sairá a partir de R$ 27 mil, enquanto o mais caro chega a R$ 78 mil. O modelo mais caro é o MacBook Pro de 16 polegadas com Chip M1 Max. Nessa configuração, ele tem memória unificada de 64 GB e armazenamento SSD de 8 TB.

Estadão