A deputada federal Alê Silva (PSL-MG), em depoimento espontâneo à Polícia Federal em Brasília, relatou a existência de um esquema de candidaturas laranjas comandado pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em Minas Gerais. A parlamentar afirmou ainda ter recebido a informação de que o auxiliar do governo Bolsonaro a ameaçou de morte em uma reunião com correligionários, no fim de março, em Belo Horizonte.

A informação está na Folha de São Paulo. A deputada foi eleita com 48 mil votos e é a primeira congressista a relatar às autoridades a existência do esquema de laranjas do PSL mineiro, comandado na época das eleições pelo atual ministro. Alê Silva pediu proteção policial.

Álvaro Antônio nega ter feito ameaças e diz que a deputada faz campanha difamatória contra ele em busca de espaço no partido em Minas Gerais.